O que eu quero que tu saibas

Encostada a ti, a ouvir o pulsar do teu coração, quero que saibas que todos os dias o sol brilha mais do que ontem, mesmo nos dias cinzentos e chuvosos, és tu que os iluminas com esse sorriso encantador que veio ao mundo para nos conquistar. Quero que saibas que tens asas, longas e esvoaçantes e que podes ir e voltar, porque estarei aqui ou aí bem pertinho de ti. Quero que saibas dizer bom dia, boa tarde por onde passares e com quem te cruzares, com humildade, respeitando o outro, sem pensares que és superior ou melhor, apenas porque tens uns ténis de marca ou um telemóvel novo.

Quero que saibas que para seres respeitada, terás de respeitar quem te rodeia, sem olhares constrangedores, nem comentários ludibriados.

Quero que saibas que os obstáculos com os quais te irás cruzar farão parte dos teus alicerces, serão eles que te farão crescer e ser melhor. Quero que saibas dizer NÃO de uma forma convicta, argumentando o teu ponto de vista, sem ofender, nem magoar o outro, apenas mostrando o teu lado porque todos temos o direito a pensar diferente. Quero que saibas definir o bom e o mau, sabendo que as tuas escolhas poderão condicionar todo o teu percurso. Quero que saibas apreciar com leveza e sensibilidade a brisa a bater-te na cara, a água fria do mar, o arco-íris, as andorinhas a esvoaçar.

Quero que saibas correr desenfreadamente, afastando de ti, o que não te fizer bem.

Quero que saibas valorizar o simples da vida, sentar no chão, rebolar na relva, comer bolo de chocolate, ver o pôr-do-sol, saltar nas poças de água, fazer castelos na areia, bolos de terra, apanhar flores e correr atrás de uma borboleta. Quero que saibas rodear-te das pessoas que te amam, admiram, que te fazem sorrir e cantar, sem pedirem nada em troca, a não ser a tua presença. Quero que saibas conversar com o outro, expor o que sentes e porque sentes, falando um pouco sobre tudo, das nuvens cinzentas, da crise financeira de wall street ou dos longos pastos de seara.

Quero que saibas que ler, escrever, falar e escutar são as ferramentas mais poderosas da terra, ler transmite-te conhecimento, escrever dá-te reconhecimento, falar dá-te oportunidades e escutar, sabedoria.

Quero que saibas que o valor de cada um não está no ter, mas sim, no ser, ser genuíno, ser humilde, ser bondoso, ser lutador. Quero que saibas que para saberes tudo isto estaremos aqui, juntos, lado a lado a caminharmos contigo.

Ângela Rodrigues

Comentários

Comentários