As prendas de natal

Tenho por hábito não dedicar muito tempo à compra de prendas de natal, tenho por hábito comprar com antecedência, não gosto de deixar todas as compras para a última hora porque me deixa nervosa e ansiosa. Tudo aquilo que não me faz bem tenho aprendido a libertar! Apenas deixo para a última, os produtos frescos.

 

Também não compro prendas de natal nos shoppings, no mês de dezembro ninguém me apanha no meio da confusão, do calor abafado, dos parques de estacionamento repletos e ter de andar 10 minutos à procura de lugar.

 

Não, nego-me a tal. Pela minha saúde e sanidade mental. Se esta é uma época de paz porque raio tenho eu de procurar a confusão e o desconforto.

Opto sempre por fazer as compras de natal no comércio local, no senhor que se levanta todos os dias às 5h da manhã para ir ao mercado, na lojinha da esquina ou na amiga ou vizinha que está desempregada e para ganhar uns trocos extra dedica-se à bijuteria e ao artesanato.

Embora ofereça uma pequena lembrança, sim leram bem, UMA PEQUENA LEMBRANÇA, nada de exuberante e muito dispendioso. Costumo oferecer algo simples e ao mesmo tempo útil às pessoas que me acompanham e estão a meu lado ao longo de todo o ano.

Entendo esta troca de presentes simbólicos como um agradecimento a quem esteve lá sempre connosco, nos bons e maus momentos.

Nesta altura do ano,  procuro o meu bem-estar e dos meus, para isso evito as grandes confusões e assim tenho mais tempo para estar com a minha família, não será isto o natal, estar em paz, na tranquilidade de quem mais nos ama? Penso que sim.

O melhor e mais completo presente que podemos oferecer é o nosso tempo, a nossa atenção, o nosso carinho, as nossas conversas, os nossos telefonemas, a nossa ajuda, a nossa calma, as nossas brincadeiras e acima de tudo a nossa alegria e energia positiva.

É bom ESTAR com quem gosta de nós.
E sim, para mim é isto o natal.

(Ver artigo – Será isto o natal?)

Ângela Rodrigues

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta