Com crianças vs Sem crianças

Há uma grande diferença nas famílias quando existem crianças ou quando não existem, essa diferença é ainda mais notória em altura de festas ou convívios familiares.

Vejamos as diferenças, sendo que cada diferença resume-se, apenas, ao meu ponto de vista.

1- Tudo começa antes do evento

As famílias sem crianças pensam no guarda roupa uns 50 minutos antes de sair de casa, depois de prontos, mala numa mão e chave do carro na outra.

As famílias com crianças dois dias antes começam a pensar na roupa, nos sapatos, nos brinquedos, nos acessórios que as crianças vão levar. Um dia antes preparam as fraldas, os cremes, os casacos, as malhas, as meias, o body, a camisola interior, a sopa, a papa, o leite. No dia colocam as babetes, as toalhitas, as compressas, carregam a cadeira da papa, o brinquedo preferido, dão o banho, põem o perfume, o creme, fazem o penteado catita.. ufa! A preparação do resto da família 10 minutos, antes de sair resolve-se o assunto.

2- Estamos a chegar

As Famílias sem crianças estacionam, saiem do carro e vamos embora, ainda stressam por não terem estacionamento à porta e dizem “este vestido não me fica bem… esta camisa está mal passada a ferro”.

As famílias com crianças ligam para que os venham ajudar, há sacas por todo o lado, brinquedos a espreitar, a sopa a derramar, a cadeira da papa a faltar-lhe peças, a babete a ficar pelo caminho e crianças a chorar!

3- Já chegámos

As famílias sem crianças  cumprimentam todas as pessoas, perguntam se querem ajuda, sentam-se confortavelmente a conversar, a ver TV, ou a preparar uma ou outra coisa que falta.

As famílias com crianças entram e começa aqui o desassossego! Até cumprimentam e perguntam se querem ajuda, mas ficam-se pelas palavras porque a grande, grande ajuda é controlar as “pestinhas” que acabaram de chegar. Nos primeiros dois minutos ouve-se sempre algo parecido com isto “é tão sossegado(a)”, pois de facto é nos primeiros 5 minutos. Após a adaptação inicial as mamãs e papás entram em modo automático e fazem uma espécie de sobrevôos, sem aterragem à pista a tudo o que mexe e tem aspeto de ser fixe e divertido para mexer, atirar, virar e rebolar. É vê-los em modo “NÃO”, é o mesmo que dizer “não mexas aí”, “não toques nisso”, “não saltes em cima “, “não batas”, “não podes comer isto”, “não vás para aí”, e “não”, “não” e “não”!

4- Vamos à janta!!

As famílias sem crianças jantam tranquilamente, sem pressas, a refeição pode durar 1h, 2h.. faz-se pausas para falar, comer a sobremesa, tomar café. Um verdadeiro momento de confraternização.

As famílias com crianças vão para jantar e não jantam!! Vá. Estou a exagerar, mas pouquinho! [risos] Todos jantam, mas a mamã ou o papá tornam-se menos participativos, pois há todo um prato para preparar, bocadinhos de carne, batatas, massa, feijão para partir, distribuir e no fim limpar!! Também há caras enfarruscadas, mãos e cabelos prontinhos a ir para a banheira.

5- Já vamos embora

Quando a malta já está toda empolgada, as famílias sem crianças conversam, riem, bebem um digestivo, jogam umas cartas, contam umas anedotas ou piadolas. São 3h da manhã, está tudo numa boa.

As famílias com crianças, após 1h30 de acabar o jantar… Vá malta, vamos embora que os miúdos têm de ir dormir.

Mas calma, muita calma.

A boa notícia é que eles crescem e mais tarde ou mais cedo voltamos a recuperar a boa vida!! Talvez daqui a uns 20 anos esteja nessa fase. [risos]

Ângela Rodrigues

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta